segunda-feira, janeiro 07, 2008

01 VERDE 2008


Podemos pensar que o que vemos e ouvimos não passam de cenários pessimistas! Mas não deixa de ser preocupante o que acontece em locais como a Ilha do Bornéu, Malásia.
O corte ilegal de floresta é equivalente a seis campos de futebol, por cada minuto que passa!
Penso que esta situação é mais do que preocupante! Não se trata apenas de emissão de dióxido carbono, trata-se da destruição irracional de uma floresta húmida, a qual deveria ser travada, sem que a economia sirva como desculpa!

13 Comments:

At 1:40 da manhã, Anonymous sergio said...

Imagina então como estaría o mundo se o movimento ecológico não tivesse aberto algumas cabeças...

 
At 2:40 da tarde, Blogger Rita Inácio said...

Posso não imaginar?

 
At 3:08 da tarde, Anonymous sergio said...

é melhor mesmo...

 
At 3:28 da tarde, Anonymous sergio said...

e a Groenlândia?

http://www.nytimes.com/2008/01/08/science/earth/08gree.html?8dpc

 
At 6:36 da tarde, Anonymous Osvaldo Lucas said...

Crying wolf?

 
At 3:26 da tarde, Blogger Rita Inácio said...

Sérgio
Acho que nem vale a pena começarmos a dar exemplos,..., infelizmente é o que não falta!

Osvaldo
Crying wolf é um síndroma? Certo? Não estou errada?

 
At 3:27 da tarde, Blogger Rita Inácio said...

http://sepwww.stanford.edu/sep/jon/world-oil.dir/lynch/worldoil.html

 
At 6:57 da tarde, Anonymous Osvaldo Lucas said...

Deixo só o último parágrafo da notícia do "degelo" da Gronelandia
"It is too early to reassure that all will stabilize, and similarly there is no way to predict a catastrophic collapse,” Dr. Rignot said. “But things are definitely far more serious than anyone would have thought five years ago.”

Ou seja, não se fazem afirmações minimamente seguras e fala-se numa futura e "possível" catástrofe ("Flying over it, you can scarcely imagine that this ice could erode fast enough to dangerously raise sea levels any time soon" logo no ínico da notícia).
Continua-se a gritar que o Lobo vem lá, e se calhar nem nos próximos séculos... digo eu. Quando vier, se vier, já ninguém acredita, a não ser quando a água lhes chegar aos tornozelos.

Sobre os problemas do petróleo a tecnologia resolverá o problema com fontes renováveis... mas ainda faltam uns avanços teconológicos significativos, pr'aí uns 50 anos - fusão, energia solar, pilhas de combustível, etc.

 
At 3:04 da tarde, Blogger Rita Inácio said...

Como o Osvaldo disse não há afirmações minimamente seguras, são cenários possíveis, mas ao serem possíveis é porque podem acontecer,..., e pelo sim e pelo não eu prefiro olhar para o Ambiente e tentar minimizar os danos. Se posso ajudar a aumentar o tempo em que apenas se grita que o Lobo vem lá, porque não?

 
At 3:48 da tarde, Anonymous Osvaldo Lucas said...

Humm... o princípio da precaução deve ser usado com muita precaução. Principalmente quando tem custos económicos.

Agora individualmente que as pessoas tenham um estilo de vida "Homem das cavernas" - no sentido de terem o mínimo de impacto-, não tenho nada contra. Agora quererem impor tal facto à sociedade em geral, ou acharem que se pode ter chuva na eira (reduzidas emissões de CO2) e sol no nabal (uma sociedade tecnologico/consumista)...

 
At 10:31 da tarde, Blogger Rita Inácio said...

Caro Osvaldo!

Acho que o meio termo é o ideal!
Numa sociedade consumista é impossível impingir um estilo "Homens das Cavernas", mas é possível sensibilizar para os problemas do Ambiente! Sem dramas!
Por exemplo, acho que a publicidade da Sociedade Ponto Verde sobre a reciclagem, a que é feita com criancinhas é muito interessante, porque a verdade é que em muitas casas a questão da reciclagem entrou através das crianças!
Numa gostei de extremos,..., e penso que neste tema os extremos não são úteis, ainda por mais quando falamos de economia, falamos de uma sociedade que põem em primeiro lugar o DEUS LUCRO!

 
At 6:57 da tarde, Anonymous Osvaldo Lucas said...

Acho que a publicidade da SPV é muito interessante e muito eficaz.
Agora tenho umas sérias dúvidas quanto aos fins da SPV... creio que o Deus lucro tomou a reciclagem de assalto. Não que eu tenha nada contra o procurar do lucro mas tenho algumas dúvidas quanto às boas intenções da SPV e associados.. e quererem que eu trabalhe de graça para eles...
Procurei no Bolinas (8 de Janeiro RRR) chamar a atenção de que o negócio se calhar é mais escuro do que parece mas ninguém com conhecimentos específicos/ "inside knowledge" sobre o assunto apareceu a dar a cara.
Se desejar pode também pesquisar mais info sobre a "reciclagem" no blog Adufe http://adufe.weblog.com.pt/arquivo/011761.html

 
At 1:37 da tarde, Blogger Rita Inácio said...

Quanto à publicidade, acho que conseguem passar a mensagem. Mas, como o Osvaldo, também tenho dúvidas, talvez por observar coisas simples.
A recolha dos resíduos não é feita com a frequência desejada (não me referindo aos grandes centros); Os ecopontos não são suficientes; e a forma de tratamento dos residuos deixa sérias dúvidas!
Mas como o Osvaldo referiu, talvez se houvesse alguém com conhecimentos que desse a cara...

 

Enviar um comentário

<< Home